sexta-feira, 20 de abril de 2012

Proteção e Censura

Entendo que as editoras precisem se proteger - proteger sua imagem de ataques desnecessários e abusivos. Mas quando vejo um termo assim no "contrato" de parceria:

a editora se reserva o direito de solicitar a exclusão de conteúdo do blog se perceber que tal conteúdo possa denegrir sua imagem

Fico nervosa. Posso presumir que a editora vai ser legal e gente fina e só realmente pedir para retirar quando for algo absurdo. Ou, como sempre, posso presumir o pior e imaginar que vai pedir pra retirar qualquer resenha negativa, por mais corretamente argumentada que seja.

Qual a opinião de vocês? Há fé na humanidade?

28 comentários:

  1. Isso é sério mesmo?! Aí está uma parceria que eu não aceitaria de forma alguma. 
    As editoras ultimamente querem mandar nos blogs parceiros. Abram os olhos, blogueiros, isso não é parceria, é editora querendo ser dona do seu blog.

    Vergonha Literária, eu sou uma pessoa que sempre acha que todo mundo é bonzinho e mesmo assim não consigo ver essa cláusula com bons olhos. 
    Os blogueiros estão precisando se valorizar um pouco mais. 

    ResponderExcluir
  2. Que abuso! A editora quer mandar no meu blog? :S

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho fé na humanidade o/
    Digo isso porque não acredito que a editora pediria para excluir resenha negativa, se ela for uma editora séria. Pelo menos eu entendo como "denegrir a imagem" alguém postar algo do tipo "a editora X é uma m#$%&". Se a pessoa faz a resenha negativa, mas é bem educado, expõe argumentos, acho difícil a editora pedir para excluir a resenha. Isso se ela (editora) for séria, como falei antes.

    ResponderExcluir
  4. vergonhaliteraria20 de abril de 2012 17:17

    Sora, eu também entendo assim. Mas teria medo de assinar, depois de assinado, qualquer coisa que eles achassem ser "denegrir" teria que ser retirado, teoricamente.

    ResponderExcluir
  5. Honestamente, se fosse só isso eles não precisariam colocar no texto.

    ResponderExcluir
  6. Eu acho tempestade em copo d´água sinceramente, ali diz que a editora pode SOLICITAR a exclusão e não OBRIGAR ninguém a tirar nada, depois creio que estão dando muito poder e atenção às editoras. Se receber um email com um pedido que você não goste ou ache abusivo, simplesmente diga não, obrigada. Se a parceria for desfeita paciência. Eu não tenho a mínima fé na humanidade, porém acho que muita gente só tem poder pq recebeu esse direito, as editoras se reservam no direito de fazer qualquer coisa, só acata quem quer. Só xilica quem não tem coragem pra dizer não.

    ResponderExcluir
  7. vergonhaliteraria20 de abril de 2012 17:43

    Também está certa. Obrigar ninguém pode, né, não tem sua senha haha

    ResponderExcluir
  8. Olha, acho que a cláusula é válida sim (desde que seja seguida à risca - só se denegrir a imagem da Editora). Houve um caso há algum tempo atrás em que o blogueiro XINGOU mesmo tanto a Editora quanto a autora. Aí sim é para casos extremos. Caso contrário, acho meio exagerado se revoltar só porque a editora colocou tal cláusula. 

    ResponderExcluir
  9. Acho que as pessoas tem feito confusão entre fazer parceria e vender a alma pro diabo.

    ResponderExcluir
  10. Ceile Dutra de Moraes20 de abril de 2012 18:10

    Denegrir a imagem da editora é falar mal da editora... Tipo, xingar a editora, estas coisas... Falar que houve alguma falha na edição e talz, desde que seja coerente, é válido e acredito que não seja o que eles estão se referindo nesta "clásula"

    ResponderExcluir
  11. Acho que para por uma cláusula dessa, eles deveriam deixar claro o que é "denegrir a imagem da editora" na visão deles, para o blogueiro já ficar ciente do que se trata. Na minha visão, por exemplo, dizer que a revisão do livro foi mal feita, por exemplo, é denegrir a imagem da editora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe, senti a indireta. Mas concordo! Tudo deve ser delimitado para que não haja margem para erros!

      Excluir
    2. Hehehe, senti a indireta. Mas concordo! Tudo deve ser delimitado para que não haja margem para erros!

      Excluir
  12. Eu deixei de ter fé na humanidade (em geral) há muito tempo, aliás tô vivendo por viver nesse mundo fod**o, enfim sem desabafos, se blogamos pra falar aquilo que achamos independente de ser crítica ou elogio (pelo menos eu estou aqui por isso) não tem nada que nenhuma editora reclamar, se bem que quando se trata de parceria tudo tem seus limites, tipo, se se tratar de uma resenha negativa, a editora não pôde pedir para retirar, afinal aquela é a opinião da pessoa, a ideia não é essa? Mas eu também vejo uns blogueiros parceiros de editoras reclamando de barriga cheia, como o caso da moça que reclamou do RT só porque a resenha era negativa, na boa né? Mesmo isso não sendo tão 'grave' quanto o assunto em questão já acho bobagem, não digo se o blogueiro for jogar a editora na fogueira, aí eu até concordo que eles peçam para retirar, mas isso pode acontecer até mesmo se o blog não for parceiro, eu que não tenho parceria com nenhuma editora, por exemplo, não posso fazer um post sem sentido jogando bomba em cima de ninguém, porque sei muito bem que isso pode ser considerado crime, agora se eu for lá e criticar todo mundo de forma construtiva (como vocês fazem) aí eu não retiraria de jeito nenhum. Acho legal que cada um preste atenção se a crítica é construtiva ou não, eu mesma já me deparei com 'resenhas' que jogavam livros no fundo do fundo do poço, e outras que colocavam acima do limite do céu, é isso que cada um deve ter cuidado quando se trata de blogs literários, tem gente que não sabe dizer porque gosta ou não de um livro (ou de certas atitudes) e depois vem pra cá falar merda.

    ResponderExcluir
  13. Na verdade as pessoas levam esse termo muito ao pé da letra. Não é que a editora vai solicitar que retire uma resenha negativa que possua bons argumentos, do ar, mas sim se rolar alguma postagem sem ética, onde o blogueiro possa agir de forma ofensiva e agressiva. Estou falando isso de editoras sérias.

    Nenhuma editora parceira exigiu que eu retirasse as resenhas negativas do ar, mesmo algumas delas tendo esse termo. Aceitaram muito bem e entenderam perfeitamente meu ponto de vista.

    E também concordo com a Samantha. Tem muita gente fazendo tempestade em copo d´água. Se não aceita tal condição, negue a parceria e ponto final. Simples assim.

    ResponderExcluir
  14.  Concordo totalmente.

    ResponderExcluir
  15.  E mesmo quando se trata de crítica a revisão. O problema não é criticar, mas sim a forma de expor a opinião. Se a pessoa falar algo do tipo: "Essa revisão é um lixo, porca, a editora é uma infeliz, e bla bla bla...", a editora tem todo direito de pedir a retirada da postagem. É questão de bom senso. Citar pontos negativos, não é esculhambar com  o 'produto'.

    ResponderExcluir
  16. Concordo Rê, foi exatamente isso que pensai ao ler a postagem.
    Bom senso é sempre bom.

    ResponderExcluir
  17. Não vejo problema algum nessa cláusula, e olha que sou advogada! Vocês costumam pintar as editoras como malvadas, mas deveriam se preocupar um pouco mais com as barbaridades que os blogueiros andam fazendo por aí! A cláusula é clara ao dizer que o conteúdo da postagem tem que denegrir a imagem da editora, o que significa que deve ser um ataque direto a ela e não uma mera crítica a um livro! E olha que temos bons exemplos disso!

    ResponderExcluir
  18. vergonhaliteraria23 de abril de 2012 09:29

    Bom, na minha opinião, seria mais interessante eles descreverem melhor, deixarem bem claro o que é denegrir. Por exemplo, se eu escrevesse "o livro tem uma edição muito mal feita, mas isso não é exatamente novidade na editora, que não é conhecida pela qualidade das edições" seria denegrir? Você que tem experiência legal pode ajudar a definir :)

    ResponderExcluir
  19. Gaveta Abandonada23 de abril de 2012 09:52

    Não sou advogada, mas para mim essa frase seria bem desnecessária em uma resenha. Não diz o que tu achou de ruim (só disse que era "uma edição muito mal"), colocou todos os livros da editora no "mesmo saco" (sem citar se teve algum que tu já considerou bom) e, uma coisa que acho deselegante, colocou a tua afirmação como fato absoluto, ao invés de colocar como opinião. A mesma frase poderia ser trocada por algo do tipo "Novamente, a edição não me agradou. Achei as letras pequenas, o papel muito fino, encontrei alguns erros de concordância" etc etc. 
    Acho que, no momento em que a gente está fazendo uma crítica, tem que ser algo muito bem explicado, sempre colocando que é a NOSSA opinião, e dando sugestões do que poderia melhorar. Isso é uma crítica construtiva. O resto é só crítica.

    Não acho que a editora pediria para retirar essa frase (ou melhor, não sei). Para mim, mesmo que ela não pedisse para retirar, é uma crítica muito vazia.

    ResponderExcluir
  20. Gaveta Abandonada23 de abril de 2012 09:53

    *"uma edição muito mal feita"

    ResponderExcluir
  21. Não é necessário que a editora explique o que é denegrir, porque para isso basta usarmos um dicionário. Eu considero esse tipo de frase que você citou como um ataque à reputação da editora sim! Dizer que aquela edição é ruim e dar os motivos, ok! Mas afirmar que a editora é conhecida pela falta de qualidade das edições é generalizar e atacar! 
    No mais, se todas as edições são ruins, porque você gostaria de ter parceria com essa editora! Só porque quer mais livros de graça??? Me poupe, né?!Mais uma vez as pessoas tem que entender que editora não é instituição de caridade! Ela faz parceria para vender mais livros! De que adianta ter parceria com alguém que vai esculhambar o trabalho da editora?? Não vale a pena!Tem muito blogueiro que acha que pode falar o que quiser e se esconder atrás da liberdade de expressão ou do anonimato. E não é assim que funcionam as coisas! Quer dizer o que bem entende, então aguente as consequências. E sejam bem-vindos ao mundo adulto! rs...

    ResponderExcluir
  22. Oi Felipe, 
    A cláusula é bem clara no que se refere a textos que possam denegrir a imagem da editora. O problema é, na maioria das vezes, a forma como se diz as coisas. Veja o exemplo: "infelizmente verifiquei que esse livro apresenta uma série de erros de grafia, o que indica problemas de revisão" ou "o livro está cheio de erros e fica claro que a editora não está nem aí para a revisão e prefere economizar e lançar livros mal feitos por aí". A primeira frase é crítica, a segunda é ataque! Percebe a diferença?

    ResponderExcluir
  23. Uma resenha pode ser negativa sem denegrir a imagem da empresa... Menos, né, gente? Tudo agora vem parar no VL?!

    ResponderExcluir
  24. Olha, nem sempre eu gosto dos livros e quando não gosto, eu falo mesmo. Por que não? Acontece que uma coisa é dizer "não gostei disso e daquilo e por esses motivos". Outra coisa é ver - como já vimos - pessoas dizendo "esse livro é uma merda, a autora fumou maconha" ou coisas do tipo... Acho que as editoras só querem evitar esse tipo de linguajar e eu concordo.

    ResponderExcluir
  25. Concordo com voces. Bomj senso sempre. O problema é que a maioria nao possui isso.

    ResponderExcluir