terça-feira, 15 de maio de 2012

Autores e Críticas

Então, nossos amigos autores aprontam novamente.

Precisamos apenas de uma resenha com pontos negativos do livro sendo apontados, mesmo o livro recebendo 3 estrelas e sendo recomendado pela resenhista.
Para que a autora corra para chorar, misturando com frases de pena de si mesma, que a resenhista "acabou com ela":


Acabou com você, pessoa? SÉRIO? Você é frágil demais. #falomesmo Ah, e em momento algum ela disse "erros tão grotescos", ela disse que tinha erros e que eles incomodaram na leitura, ok?

Ela NÃO disse que o livro era tão ruim. Ela recomendou para pessoas, ela disse que era uma ótima trama, apesar das falhas. Ah, e É CLARO que é opinião dela. O blog é dela, o post é dela, vai ser opinião de quem, do papa?


Lida super bem com as críticas. Estou vendo. Tanto que tá chorando até agora! Isso tudo foi um só comentário e olha que cortei uns 2 parágrafos. E, novamente, o mimimi de "arrasar o autor".


E, daí, ela parte para a ignorância, tacando pedra em qualquer um. Sobra pro outro comentarista e parceiro, que estava só passando por lá.

Ah, e eu não caio nessa que ela recebeu milhares de reclamações de pessoas como a protagonista que se sentiram ofendidas pela resenha. Foi mal, mas não. Você ficou toda chorosa porque a parceira não amooooou o livro e foi isso.
Do primeiro comentário você não foi comedida e educada, mas ácida e toda chorosa pela resenha.

Dica do VL - Pela milésima vez... Autores precisam aprender a aceitar críticas, por mais que doa.

57 comentários:

  1. É cada uma que a gente vê que vou te contar, sabe? Por isso que somente sou parceira de duas autoras, e tem dois na lista de análise - sim, só faço parceria após ler a obra e GOSTAR dela.

    Autores, autores... Não somos escravos de vocês não... Nem empregados, rs.

    ResponderExcluir
  2. Resumindo: Resenhar livros nacionais está virando sinônimo de furada.

    ResponderExcluir
  3. vergonhaliteraria15 de maio de 2012 13:44

    Yup. E aí autores que dão chilique acabam estragando tudo para autores verdadeiramente bons.

    ResponderExcluir
  4. Felipe, resumiu super bem! 
    E o problema maior é que as pessoas passam a fugir não só de parcerias, mas da leitura de livros nacionais. 
    Se o autor é iniciante, eu penso 45 vezes antes de comprar o livro dele (e quando comecei o blog eu me esforçava para comprar livros nacionais, mesmo sendo caros).

    ResponderExcluir
  5. Ai, que vergonha alheia dessa autora. Nem li a primeira resposta toda porque era muito grande, daí na segunda ela veio toda "professora de português", dizendo que tal palavra não se escreve desse jeito e que a blogueira deveria ter um português decente. Não que ela esteja errada, mas senti tanto que foi despeito. Tipo, você fala "mal" do meu livro, eu aponto erros na sua resenha.

    Tsc tsc.

    ResponderExcluir
  6. Pois é, está mais ou menos nesse rumo que o Felipe falou!!!
    Atualmente eu não aceito parceria com qualquer autor. Ao invés de ser uma parceria construtiva a gente fica é com dor de cabeça, isso sim!

    É bom criar uma política de
    parceria para autores. Deixa tudo explicado nessa política sobre o
    objetivo do blog, as resenhas, que o blogueiro tem o direito de opinar
    sobre o livro como bem entender, e tal. Se por ventura o autor reclamar,
    pluft, manda o link pra ele e deixa de frescura e autopiedade!

    =)

    ResponderExcluir
  7. detalhe que várias resenhas positivas dela no skoob tem erros GROTESCOS de digitação. Gostaria mesmo de saber se ela apontou esses erros para os parceiros.

    ResponderExcluir
  8. Me decepcionei muito com isso.
    O problema é que tomou grande proporção por pura divulgação da mesma em suas redes. Me ligaram avisando que ela tava soltando os cachorros por lá. Ela se irritou com esse comentário de um leitor e começou a literalmente surtar. Ela me confidenciou que estava triste com minha resenha, mas que não possuía raiva nem chateação com isso. Até porque apontei falhas e acertos. Acho que todo blogueiro devia poder se expressar livremente, o que ocorre é o medo do retorno. Já fiz críticas muito mais fervorosas do que a que está ali. Prezo o bom português, às vezes derrapamos... mas nem por isso desmerece uma atitude tão drástica. Não gosto de barraco e nem quero atenção. Não sou paga para resenhar livros, faço pelo simples prazer como leitora. Não sou profissional e vejo que muitos autores esquecem disso. Alguns sabem levar em consideração as críticas, outros simplesmente a detonam e ignoram. 

    ResponderExcluir
  9. É de se ficar com o pé atrás sim Felipe, eu não imaginava um comentário tão dramático da autora, não imaginava o que ela ia interpretar e nem a proporção que isso tomou. Fico até preocupada com a saúde dela nesse exato momento. 

    ResponderExcluir
  10. Nani, isso só piora. Pois autores bons podem estar surgindo e ficaremos com o pé atrás nas publicações. Foi uma decepção o comentário feito pela autora. Eu não esperava algo assim.
    A maioria dos livros que leio de autores nacionais me agrada muito. Fico surpresa com a genialidade de alguns de tratar de um tema batido com tanta criatividade... já vi isso várias vezes acontecer. Ou de um tema novo pra nós e proporcionar discussões sobre o mesmo. Acho tão válido. Mas acontecimentos assim intimidam. Infelizmente.

    ResponderExcluir
  11. Depois que vi uma autora chorando em mural de Skoob de leitor (sim, escreveu "buáaaaaaa", por conta do livro abandonado), nada mais me assombra.

    ResponderExcluir
  12. Apesar da violencia doméstica ser o pano de fundo de muitos lares brasileiros, a verdade é que grande parte da população feminina nunca viveu algo assim.
    Só quem vive na pele, sente o que sentiu a protagonista do livro, para saber o quanto a agressão abala - e não só o fisico, mas também o psicologico.

    Admito, quando eu li a resenha ontem fiquei muito irritada. Não pelas criticas a grafia, etc... porque, sinceramente, existem muitos PROF.s de universidade que acham besteira essa correção...
    Como chamam mesmo?
    Linguística!
    Eles odeiam a gramática normativa/prescritiva, que dita regras de um português que pra eles não existe. Dizem que a língua escrita foi feita para descrever a língua falada, então ela não pode dizer que algo da língua falada está errado.
    Não estou dizendo que estão certos, apenas o que acham...
    Como eu cresci lendo Penny Jordan naqueles livros de banca anos 80, repletos de erros e má correções, eu sinceramente nem ligo. Se a história é boa, então, vamos lá!

    Enfim, mas, então não foi isso que me irritou, e sim o "Falta de ação por parte da Clara ou da familia".



    Ora, todo mundo sabe que dificilmente a familia se envolve. Já vi casos de irmãos fecharem a porta da casa (eram vizinhos) para não ouvir a irmã apanhando...
    E a mulher? Só acha que revida quem nunca viveu algo assim.

    Eu já havia lido resenhas do mesmo livro (que ainda não li, apesar de querer muito e estar na minha lista pra futuras aquisições) em que a passividade da Clara é criticada da mesma forma. E, sabem como é, quando o nosso telhado é de vidro...

    Nesse momento, ponto pra autora.
    Sim, ela foi fiel ao retrato da mulher que apanha.
    Lembra até mesmo Mariam de Cidade do Sol, que sequer fazia som quando tomava suas surras.
    Ou a protagonista de Simplesmente Mulher da Bronwyn Williams que ficava cuidando da fazenda enquanto o pilantra do marido gastava tudo que tinham em jogos e festas.

    A mulher agredida perde, atraves do tempo, sua capacidade de proteção. Aos poucos ela deixa de ser vitima e se auto intitula culpada.


    Enfim, acho que dá pano pra manga. Aí, mais um ponto pra autora, que conseguiu criar um enredo tão polemico e que mexe tanto com as emoções.

    Aliás, nesse sentido, parabens a ambas as partes, já que mexeram com o mercado literário de ontem pra hoje. No facebook e em comentários OFFs no twitter e em DM, se falou mto da resenha e do livro.





     

    ResponderExcluir
  13. vergonhaliteraria15 de maio de 2012 14:45

    Acho que o grande problema aqui é que a autora (e quem tentou defendê-la) não entendeu que a resenhista não criticou a atitude da Clara porque, por exemplo, foi mal escrita. 
    Mas não irrita ver uma mulher ser abusada e não reagir? Em época de heroínas fortes, isso entristece e irrita - mas É essa a ideia! É que as mulheres que lêem o livro digam que não é assim que deveria ser! Que as pessoas deveriam ajudá-la, que as mulheres deveriam reagir! Assim, quem, sabe, ao encontrar uma "Clara" por aí, as pessoas a ajudarão. Ao se ver em uma situação "Clara", as mulheres conseguirão ver e procurar ajuda.
    É claro que irrita e incomoda, mas é exatamente essa a intenção - ou era para que as mulheres, lendo esse livro, achassem legal e normal a situação em que Clara se encontra e não se incomodarem que ninguém a ajuda ou que ela não se ajuda?
    Ela é fiel ao papel. E a reação da leitora é a que deveria ser. Não entendo como isso pode ofender a autora, quando essa é a reação esperada de qualquer leitora.

    ResponderExcluir
  14. Eu concordo com você. É que, de cara, numa leitura mais superficial da resenha, dá a entender o contrário. Por isso a reação.
    Hoje de manhã, quando fui reler a resenha com mais calma é que percebi que realmente a critica é sobre a SITUAÇÃO e não a personagem, até porque ela é um retrato fiel da mulher hoje, que ainda sofre calada.Alias, vários levantamentos sobre o assunto dizem que a cada um ou dois minutos, cinco mulheres apanham no Brasil.E apesar do numero de denuncias ter crescido mais de 100%, várias mulheres são entregues ao "deus dará" depois de denunciarem. É, por ex, o caso da Elisa Samudio (é esse o nome dela?) que fez a denuncia formalmente, inclusive com videos, e hoje pode ter virado comida de cachorro.Isso, sem contar, quando o homem é mais forte, ou quando age com efeito de alcool ou drogas, pois perde completamente sua inibição.

    ResponderExcluir
  15. Você de fato entendeu meu ponto de vista. Em meio ao que vivemos fica difícil sentir na pele de Clara e quando sentimos queremos que isso pare. Sofrimento mesmo. Não julguei se isso como um erro da autora, só denotei o que senti. 

    ResponderExcluir
  16. Sim Josi, é exatamente isso. A situação a que ela é inserida causa esses sentimentos. O caso da Elisa, foi um caso muito comentado na época até porque ela havia recorrido antes as autoridades e nada foi feito. Mas existem casos que isso para por causa da justiça. A sociedade devia correr atrás disso, reclamar da lei que não é severa nesses casos. O livro incita a vontade de tomar atitude quanto a isso. Não é questão da Clara ser lenta ou não, é a situação de humilhação que ela passou que faz ter ódio. Gustavo é um crápula e devem existir muitos crápulas por ai. No calor do momento muita gente escreve o que quer e houve o que não quer. Em nenhum momento denegri a autora. Ou destruí o livro. Na minha opinião o que pecou foi a escolha de capa que não é atrativa. Vivemos num mundo de aparências. O desenho não é ruim, o que é mal planejado são as orelhas, a fonte escolhida, e até a localização do nome da autora na capa que fica num lugar inadequado. A primeira orelha do livro é "em branco". Não existe uma apresentação do livro ou comentários de outros autores ou críticos. Enquanto a segunda é lotada de informações da autora numa fonte que também não ajuda a leitura. Fica uma bagunça pra uma primeira vista. 

    Tudo que disse eu não falei por mal, falei pelo meu conhecimento do assunto que não podia deixar de ser anotado, pois faço isso em todas as resenhas no blog. Falo pelo bem, para uma melhora numa próxima. Para que não cometa os mesmos erros. Quando digo isso, também quero que me corrijam, quem critiquem para que a cada dia eu seja um ser humano melhor. Na minha educação fui ensinada dessa maneira, minha mãe me corrigia mas me deixava fazer as coisas antes e que eu tomasse as decisões e ações sabendo das consequências que elas iam ter. 

    ResponderExcluir
  17. "Concordo que os blogueiros têm que divulgar a literatura nacional, mas eu não curti Garota Replay. Creio que qualquer livro nacional pode ser criticado como qualquer livro estrangeiro. O que pesa mais aqui é o fato do autor estar mais próximo. E ser ou não maduro o suficiente para ver nas críticas negativas os pontos que devem ser melhorados em seu trabalho. Autor que super eleva as críticas positivas é vaidoso demais e cai no meu conceito."
    Um Ctrl + C e Ctrl + V de um comentário meu num blog.

    ResponderExcluir
  18. É por essas e outras que não faço mais parcerias com autores nacionais. Só leio livro nacional de parceria de for enviado pela editora, ou se eu mesma comprar.
    Acho que muitas pessoas leriam o livro resenhado, mas outras (eu por exemplo) com certeza desistiram após os comentários deselegantes da autora.

    ResponderExcluir
  19. Caros autores, esse negócio de ficar dando piti em blog alheio [e mandar os amiguinhos pra ajudar] já deu, viu?! Que chatice esse mimimi todo.

    os blogs literários existem para ajudar os autores nacionais a crescerem e não a destruí-los
    NÃO. NÃO MESMO. Esse pensamento é tão errado que chega a ser engraçado. Blog literário (assim como qualquer outro blog) existe para que o blogueiro possa manifestar sua opinião sobre o que ele quiser.

    ResponderExcluir
  20. Se todo autor que receber menos de quatro estrelas e algumas críticas for chorar e fazer drama quero nem pensar em alguns autores novatos internacionais que recebem uma estrela sem dó nem piedade e críticas fortíssimas no Goodreads... E grande parte delas vem de blogs que recebem a cópia antes da publicação.
    Outro dia estava pensando na quantidade de resenha ácida que tem no Goodreads. Percebi que todos, ou 98% dos blogs brasileiros passam a mão na cabeça de autores, não só nacionais e iniciantes. Mas todos nós tendemos a elogiar, mesmo não gostando. Falamos do que não gostamos, mas no fim ainda tem sempre um mas. "mas é bom", "mas dá para divertir", "mais isso". Enfim.

     Os autores daqui estão precisando de uma aula com alguns autores internacionais que recebem duras críticas e mesma assim não perdem a compostura. ^^

    Tem resenha no Goodreads que dá até pena do autor... E ainda sim não vejo nenhum deles chorando nos comentários. Isso porque tem muito autor no Goodreads, principalmente os novatos, sempre por lá e poderiam muito bem partir para a típica choradeira brasleira.

    Meu blog tem poucos autores parceiros por isso. Aliás, só tem autoras. Pego somente de livros que me interessam em algum ponto. Não faz sentido pegar um livro sem ter afinidade só para aumentar a lista de parceiros e o número de livros.

    ResponderExcluir
  21. Não sabe brincar não desce pro play.

    ResponderExcluir
  22. Lá no Goodreads a coisa é sempre mais sincera, aqui temos o Skoob mas precisamos ler 50 resenhas pra saber a fundo como é realmente o livro, caçando defeitinhos em cada um até juntar tudo e perceber que o livro não vale a pena, talvez brasileiro seja até menos crítico, mas eu gosto de saber o que me aguarda antes da leitura.

    Nesse caso a resenha foi razoavelmente boa, fiz críticas piores no meu blog e nenhum autor veio no meu pé, exceto outros que se acham tão bons q me procuram por parceria, eu recuso porque já sei que não vou gostar. 

    Enfim, o que quis dizer é que existem os bons e ruins, só que o lado mais forte é dos ruins infelizmente, tem autor q cria perfil fake pra xingar os outros ou chegam a processar alguém por estar difamando sua obra. Poderosos egos e mentes infantis.
     

    ResponderExcluir
  23. Ah não acho assim tb, nem tanto ao céu, nem tanto a terra. Sinceridade e grosseria são coisas diferentes e acho que na maioria das vezes sempre tem algo no livro que se salva, uma resenha é exatamente apontar os pontos positivos e negativos do livro.

    ResponderExcluir
  24. Achei lamentável o comentário da autora. A menina fez a resenha super coerente, sincera e no final ainda indicou a obra, não vejo motivo pro piti da autora.
    Pra mim ela já se quebrou quando chamou a blogueira de querida de um modo tão pejorativo. A autora mesmo acabou com o livro em seu comentário, pois eu jamais vou ler e resenhar um livro de uma pessoa que não sabe lidar com a crítica.
    Mil pontos para a blogueira.

    ResponderExcluir
  25. Mas Vergonha, pensa só...
    A autora disse que não "vendia" seus livros em troca de resenhas positivas, mas depois, no último comentário, reclama que paga para rodar os próprios exemplares e não recebe nenhuma avaliação meramente considerativa??? Hum???
    Hipocrisia à parte, este é mais um exemplo de como aspirantes a autores estão dominando o mercado editorial! Depois daquele caso com aquele autor em meu blog, não aceitarei mais nenhum livro independente que não passou ao menos por uma revisão digna ou uma editora decente!
    Fazer o quê, não é? São os "traumas" que ficam...

    ResponderExcluir
  26. Aymée, não nego que já tenho lido ótimos livros de autores principiantes! Mas eu gosto de fazer resenhas de todos os livros que leio e, confesso, tenho muitos receios ao fazer resenhas de livros nacionais.

    ResponderExcluir
  27. A questão é a seguinte, a autora se disponibilizou a mandar o livro, a blogueira se disponibilizou a ler. Ela visivelmente não gostou da história e teve seus próprios argumentos, além de ter reclamado da ausência da norma culta em algumas passagens - uma das primeiras preocupações de um escritor que quer se destacar. E a essa senhora, além de bom senso, faltou profissionalismo. Cadê a maturidade de aceitar uma crítica, boa ou ruim e acatá-la como um auxílio num futuro trabalho? É triste, mas eu nunca comprei um livro sequer desses novos autores nacionais. Acho a minha atitude extremamente preconceituosa e lamento por ela, mas prefiro generalizar a ficar criando picuinha com gente que acha que o mercado editorial é um mundo de rosas e um rasgar de elogios. Só lamento.

    ResponderExcluir
  28. Disse tudo Felipe! Há um tempo que venho pensando no assunto e já tomei uma decisão. Não aceito mais parcerias com autores nacionais, apenas com editoras, pois elas pelo menos lidam melhor com as críticas dos livros. Manterei as que eu tenho até o momento e só, fico espantada com a quantidade autores cheios de "mimimi", o exemplo acima é apenas mais um entre muitos absurdos.

    ResponderExcluir
  29. Concordo Nani, também já li muitos livros de autores nacionais bons. Porém, como vou saber se aquela minha nova parceria vai começar a dar um chilique no meu blog caso eu não goste do seu livro? Afinal de contas isso está quase virando regra no momento, e não a exceção. Não aceito mais parcerias com autores nacionais, apenas aquelas que tenho até o momento. Ficarei só com as editoras mesmo que é o melhor que eu faço. Se algum deles me interessar, como por fora!

    ResponderExcluir
  30. Faz tempo que não aceito resenhar livros nacionais através de parceria independente. Não tenho paciência com autores  egocêntricos. Infelizmente, esse mimimi vai prejudicar muitos autores talentosos.

    ResponderExcluir
  31. Vergonha Literária feat. Vergonha Alheia

    ResponderExcluir
  32. pois é, fui lá no blog ver, e teve aulinha de português da autora e tudo. não sei porque a mesma não se corrigiu D:
    huahauahuah 
    tiração de onda a parte, vergonha define. que ela não tenha gostado, mandasse um email para menina e conversasse em off com ela, bastava comentar agradecendo a resenha e teria ganhado vários leitores, mas.... triste de ver gente esculhambando os profissionais de verdade =/

    ResponderExcluir
  33. Fui conferir o tal blog... Nossa, que tenso. Lendo a história toda, os comentários, etc, dá pra ter noção de como a autora se DOEU (e também alguns "fãs" dela, que sempre surgem nessas horas).

    E o pior é que a resenha da blogueira não teve NADA DEMAIS. Foi uma opinião totalmente educada e sincera. E ela nem avacalhou o livro de verdade, ressaltou vários pontos positivos inclusive. Tem resenhas negativas muito piores por aí, e todo mundo sabe disso.

    E os comentários? O povo falando que a menina tinha que saber de psicologia antes de comentar o drama livro... CREDO, GENTE. Menos. É só uma resenha, só uma opinião, só uma leitura que pode simplesmente ser um passatempo e não um mergulho-introspectivo-de-análise-da-condição-humana ou outra coisa metida a cult qualquer. Não leve a literatura sempre tão a sério, se não ela deixa de ser divertida e fica simplesmente chata, forçada, intragável. ¬¬'

    E enfim: ainda bem que não me interessei em ler o livro (não por causa da resenha "negativa" da blogueira, diga-se de passagem, mas simplesmente pq a sinopse não me chamou a atenção), porque uma das "fãs" do livro soltou um SUPER HIPER ULTRA MEGA SPOILER nos comentários sem nenhum aviso e, quando eu vi, já tinha lido. Pessoas sem noção, a gente vê por aqui! Mas desse spoiler aí, eu não vi ninguém reclamando...¬¬'

    ResponderExcluir
  34. Concordo com você, Letícia, não dá pra confiar muito nas resenhas do Skoob. Quando o livro é nacional então, há uma chuva de 5 estrelas sem nenhum defeito nas resenhas! É impossível que um livro agrade todo mundo!
    Quando quero ler as resenhas do Skoob vejo logo as "Menos gostaram" que geralmente são as que apontam algum defeito do livro.

    ResponderExcluir
  35. PS: Quando eu disse "Tem resenhas negativas muito piores por aí, e todo mundo sabe disso", eu não estava me referindo especificamente a resenhas sobre esse livro em questão, mas de resenhas em geral - afinal, todos sabem que muitos blogueiros são bem menos "diplomáticos" na hora de criticar um livro. Só pra ficar claro!

    ResponderExcluir
  36. Às vezes e me pergunto em que mundo esses autores vivem. Certamente não é o mesmo do que o meu! hauauhaha Eu sou autora nacional e procuro sempre melhorar.Aliás, eu sei que meu primeiro livro não ficou maravilhoso e tentei melhorar no 2º tanto que consegui publicar por uma editora não paga. 

    Eu tenho blog tb e resenho livros de autores nacionais e falo o que penso, mas é complicado dá p ver que tem autor que não gosto e alguns nem falam comigo direito por conta das críticas. A Nanie que é revisora sabe como tem autor que não aceita correção, imaginem críticas.

    Outra coisa que me incomoda são  blogueiros que pedem o livro para parceria, só por pedir, pois nem se interessam pelo livro. Isso me deixa muito chateada. Já vi resenhas do meu livro de 4 linhas e ainda com a sinopse. Outras reclamando que meu livro era muito infantil, sendo que o livro é para pré-adolescentes.

    Acho que falta bom senso de alguns blogueiros tb, mas neste caso a autora surtou!

    ResponderExcluir
  37. "(...) existem muitos PROF.s de
    universidade que acham besteira essa correção...
    Como chamam mesmo?
    Linguística!
    Eles
    odeiam a gramática normativa/prescritiva, que dita regras de um
    português que pra eles não existe. Dizem que a língua escrita foi feita
    para descrever a língua falada, então ela não pode dizer que algo da
    língua falada está errado.
    Não estou dizendo que estão certos, apenas o que acham..."


    Os linguistas odeiam a gramática normativa??? Mas como, se  ela é parte integrante e funcional da língua assim como todas as outras partes que a compõe?
    Os linguistas sérios odeiam a FORMA como a gramática normativa foi imposta no ensino de língua materna como a única forma CORRETA de se expressar, criando assim um ciclo discriminatório e preconceituoso contra aqueles que não a dominam.
    A Linguistica surgiu com o objetivo de integrar todas as faces da mesma moeda, e sim, a gramática normativa é importante e deve ser resguardada como o que é: o conjunto de regras. E aquele que não tem acesso à mesma deve ter o direito de o fazer.
    Ainda bem que você escreveu "muitos professores" porque pelo menos posso dizer que não foram os meus.

    Mas estou divagando porque não acho que isso tem algo a ver com a discussão do momento. Ou tem?

    ResponderExcluir
  38. Ceile Dutra de Moraes16 de maio de 2012 09:27

    Se fosse a titia Shame já mandava logo um "PAÇADA" hahahahahahahaha.
    Eu fui procurar no Google, porque este caso é realmente extremo e interessante.
    Entre N frases da autora, esta que a Cíntia destacou foi o tapa na cara.
    Desculpe, podemos ter afinidades com autores, nos tornar próximos, mas, independente de qualquer coisa, nós não estamos aqui para apoiá-los, estamos aqui para falar do livro, seja lá quem escreveu.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  39. A do buáááá foi péssimo, Albalinda!

    ResponderExcluir
  40. Tive que ir atrás do blog para acabar de ler os comentários e, só o que posso dizer, é: Não sabia que podia piorar. A mulher louca começa humilde e depois passa a fazer chilique. Em seguida critica a escrita da resenha, como se falar mal da resenhista fosse fazer bem ao ego (coisa de criancinha).

    Antes de tudo, eu acredito que um(a) autor(a) deve ser humilde e ter noção de que sua escrita nem sempre pode agradar a todos, afinal, não é todo mundo que lê tudo e sai gostando. Há um determinado público para cada livro. Se a louca tivesse noção disso, teria percebido que a crítica é bem construtiva e aponta o que deve ser melhorado.

    O problema dessa autora é que ela pensa que o livro dela está acima de qualquer coisa. E apesar de ela falar que aceita crítica, NÃO ACEITA MESMO, se aceitasse não estaria "batendo boca" (ou seria batendo dedo? hahahaha) num blog que apenas expôs uma opinião.

    O pior de tudo foi isso aqui: "mas lembre-se que os blogs literários existem para ajudar os autores nacionais a crescerem e não a destruí-los, ok?!"  QUEM DISSE ISSO PRA ELA? E QUEM DISSE QUE A RESENHISTA NÃO INDICOU O LIVRO?
     
    Se não sabe receber críticas, cresce, melhora a escrita e só depois publica um livro.

    É cada uma... VIXE!

    ResponderExcluir
  41. Eu parei com o projeito autor nacional no site por estas e outras, eu postava a resenha e se a nota era 3, na hora da entrevista eles estavam todos secos e grossos e respondiam meu email com "que pena que você não gostou do livro".  

    Sinceramente parei de pagar livro nacional, agora só pego se for de autor que eu já conheço de parcerias anteriores, ou se for livro nacional enviado direto pela Editora.

    ResponderExcluir
  42. Creio eu que não há muito o que fazer (mesmo havendo muito o que falar)...
    Se a escritora aceita a parceria ela deve saber que o blog tem integridade e que o blogueiro, em si, é integro.
    Se ele foi integro ele vai ser sincero....
    Eu vi essa resenha no não-citado blog e, sinceramente, deu vontade de chorar com os comentários... Pude perceber que muitas pessoas ficaram em cima do muro e hora denegriam a blogueira, hora denegriam a escritora...
    Mas o que me deixou mais transtornada (revoltada|indignada...) foi, também, os comentários da autora... Além dos prints que foram postados aqui, ela ainda reclamou mais... E "deu a entender" que a blogueira não sabia escrever... Como se blogueiro tivesse a obrigação de saber tudo...
    Enfim... Nem Jesus agradou à todos, como ela quer fazer isso?

    ResponderExcluir
  43. Faço minhas as suas palavras. 
    Mas com créditos... Senão é plágio ;-)

    ResponderExcluir
  44. Eu também faço isso!

    E vocês já repararam que as pessoas tendem a não gostar das resenhas negativas por lá? Não importa os motivos, se você não gostou de um livro, ainda mais quando é um livro bombado, o pessoal cai matando.

    ResponderExcluir
  45. Adorei o bafafa, no entanto todo mundo erra, mas não precisa chorar só porque não gostaram da resenha. Críticas e erros tem por tudo lado. kkkkkkkkkkkkkkkkk eu chorei de rir, no bom sentido claro.

    ResponderExcluir
  46. Afinal, qual blog que nunca caiu no Vergonha literária que atire a primeira pedra kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  47. Seria cômico se não fosse trágico! O ser humano comenta que ela "arrasou com seu trabalho", se lamenta até dizer chega (realmente, quase chorando)... mas ela ADORA críticas, elas são "superválidas-tudo-junto-porque-eu-não-cometo-erros-grotescos-de-português"... Como isso?! Se ela gosta tanto de crítica deveria ter ficado feliz com a resenha, não?

    ResponderExcluir
  48. Mas onde você leu isso? Até onde eu sei, ninguém chorou por ter recebido críticas em uma resenha que escreveu e sim uma escritora foi quem ficou choramingando ao ler uma resenha negativa escrita por uma blogueira parceira.

    ResponderExcluir
  49. sim, o que eu quis dizer que foi a escritora. a blogueira eu conheço. rs

    ResponderExcluir
  50. Acho esse tipo de acontecimento uma pena. Autores assim atrapalham muito os que estão procurando fazer um trabalho sério. Afastar o blogueiro do autor não é esperto, visto que é sua principal (e as vezes a única!) fonte de divulgação. Lamento muito que isso esteja acontecendo e espero que os blogs (ainda mais os antigos, que têm mais tempo de estrada e qualidade, tipo o da Nanie mesmo) não abram mão da resenha do autor nacional. =/ 

    ResponderExcluir
  51. Mare, isso é muito triste! Eu fico triste por não ler tantos livros nacionais... mas tenho medo mesmo de ler autores que não conheço - por causa dessas atitudes...
    Eu ainda leio livros nacionais - mas de autores que já conheço ou cujo livro já esteja no mercado há um tempinho... para evitar esse tipo de coisa.

    ResponderExcluir
  52.  Concordo. Esqueçam os autores nacionais chorões e leiam os russos.

    ResponderExcluir
  53. E a resenhista tem que adivinhar essas reaçõe de mulher agredida? Ou a autora tem que dar informações suficientes pra que qualquer um, mesmo leigo, mesmo tendo sido privilegiado com o fato de nunca ter sofrido agressão entender o que a reação ou não reação da protagonista representa?

    ResponderExcluir
  54. Poxa, sou autora nacional, e fiquei sinceramente preocupada ao ler os comentários do post.

    Vou dizer que não me surpreendi com o post em si, pois já cansei de ver pessoas que se acham escritores publicando no Clube de Autores ou Bookess ou PerSe (sim, existem vááááários iguais) sem que suas obras sejam, verdadeiramente, livros. Já vi FANFICTIONS na Bookess, com os nomes verdadeiros das personagens de outro livro já publicado. Então, nem todo mundo que coloca um livro no mercado hoje escreveu um livro, e isso dói muito de dizer (já estou preparada para as pedras).

    A minha preocupação está no fato de que essa atitude está depondo contra autores nacionais de uma forma indireta. Eu escrevi uma trilogia, estou com 2 outros livros no forno, e pretendo publicá-los de uma forma ou de outra. Lancei minha trilogia no mercado sem medo, mas estava esperando, sim, ouvir bastantes críticas. Era meu primeiro livro, apesar da minha experiência em escrever. Eu sabia que muita coisa ruim poderia vir pela frente, porque i) nem todo mundo gosta de tudo - várias pessoas não vão gostar do meu livro, e ii) mesmo que o leitor goste do meu livro, ele pode encontrar falhas que merecem ser reparadas.

    Tive resenhas muito positivas, e algumas mais ou menos. Absorvi todos os comentários e tentei evoluir com isso na minha escrita, pois escrevo para mim e para o leitor também. Não fiz drama em nenhum blog parceiro nem reclamei por uma resenha mais ou menos. Estou feliz com o resultado obtido? Sim, muito. Melhorei nos meus outros livros? Acredito que sim, porque a resenha do livro 2 da minha trilogia informa que vários dos "defeitos" encontrados no primeiro não foram econtrados no segundo. Eba!

    Agora, saber que blogs podem não querer resenhar meu livro porque sou autora nacional e nós estamos "com o filme queimado"; isso chateia. Espero que essa visão mude, para o bem da literatura produzida em nosso país.

    ResponderExcluir
  55. Astreya Anathar Bhael8 de junho de 2012 17:47

    Puxa, mas eu fico muito zangada com isso. Fui ver o post no blog e vi o resto dos comentários da autora e fiquei indignada! E a aulinha de português falando que não se conjuga o verbo "houver"!! "Houver"??? Que eu saiba o infinitivo é "haver"! Que reação infantil! 

    Eu acho que as pessoas têm que ter em mente que não se escreve para massagear o ego. Eu sou escritora iniciante, lancei meu livro também pelo Clube de Autores e em ebook, e já tive algumas resenhas. Todo mundo foi super educado comigo mesmo apontando defeitos, e eu na verdade fiquei muito feliz. Jamais reclamei quando me disseram que meu livro tinha algumas passagens imaturas, algumas cenas que poderiam ser melhor desenvolvidas... ou quando disseram que não simpatizavam de jeito nenhum com uma personagem. Eu acho isso interessante, eu tenho que saber!! Mesmo porque eu no momento não posso contratar um revisor crítico, então é uma ótima forma de saber o que posso melhorar na minha obra. Vou ser sincera, é mesmo ruim ouvir críticas. Acredito que os livros sempre tem parte de um autor, tem valores, crenças, que nos são inerentes, pelo menos até certo ponto, então acredito que seja normal sentir um certo desconforto, mas devemos saber lidar com isso! Jamais podemos achar que uma crítica (salvo casos raros) é um ataque pessoal (ainda mais quando feita de maneira delicada). Se a pessoa não gostou de certos pontos do livro, mas mesmo assim teve a educação e o respeito de ressaltar aquilo de maneira polida e equilibrada, até mesmo tentando nos motivar, temos que ficar felizes, e não zangados! É uma gentileza! Falta maturidade a muitas pessoas que disponibilizam suas obras, e o que me deixa triste é que esse pessoal fecha as portas para os outros. 

    ResponderExcluir