domingo, 24 de junho de 2012

Editora Gritona

A blogueira vai lá, com toda boa vontade e divulga um concurso de contos, sem ganhar nada em troca.

Avisa ao leitor que a edira cobra R$ 220,00 pela participação, se o conto for selecionado. É justo, para não iludir ao leitor e autor em potencial.
Nos comentários, responde a uma leitora dizendo que achou "horrível" a cobrança, mas que acha válido se for para auxiliar novos autores. O que a editora faz?

Uma gritaria. 
E, aparentemente "horrível" é uma ofensa pavorosa, que faz alguns autores atuais da editora entrarem em polvorosa e irem à defesa da mesma, cavaleiros de armadura e cavalo branco.

Para os amigos que já tinham visto, eu sei, a história já tem mais de 10 dias. Mas não poderíamos deixar de falar dela, né?

12 comentários:

  1. Aprendi duas coisas com isso: 1º nunca mais divulgarei concursos literários que cobrem pela publicação; mudei de ideia em relação às chances para autores iniciantes; 2º achar a cobrança horrível é pecado; a palavra "horrível" é palavrão dos mais feios.

    ResponderExcluir
  2. Esse negócio de barraco para ganhar no grito o que não se perdeu está virando moda. Até uma Ministra da República entrou nessa. O que não justifica a atitude da editora em questão. Uma editora deveria ser um pouco mais esclarecida do que uma Ministra, ou não? Interessante é acusar aos outros exatamente daquilo que eles mesmos tem dificuldades. Afinal, quem foi que não soube interpretar textos?

    Lamentável!

    ResponderExcluir
  3. Luciana Tazinazzo Figueira24 de junho de 2012 22:34

    Olha, confesso que estou bastante surpresa com isso. Eu participei do último concurso literário e fui uma das autoras selecionadas, e a editora agiu de forma bastante correta. Todo o regulamento foi claro e objetivo, tudo saiu nos conformes e os participantes puderam opinar sobre alguns assuntos. Eu não me arrependi. Mas tive que pagar os 200 reais sim, isso estava bem claro no regulamento. Prefiro pensar que esse caps lock foi um acidente, mas o texto está meio grosso mesmo.

    Quanto ao "horrível", eu não concordo com isso. A editora foi bem clara: "você quer? tem que pagar, beleza?" Ou vocês acham que outras editoras não cobram? Não cobram nada se você for best-seller internacional, ou entregam qualquer porcaria. Quem quer começar no mundo literário, tem que investir, não é nada de graça, e nem tem que ser, afinal, lidamos com empresas que também precisam se sustentar.

    ResponderExcluir
  4. "Ou vocês acham que outras editoras não cobram?"
    Olha, Luciana, por incrível que pareça, tem muita editora por aí que não cobra dos autores iniciantes que participam de suas antologias. Duas editoras com as quais publiquei contos em antologias não me cobraram nada. Nem de mim, nem dos outros autores. Como se sustentaram? Simples: ralando, divulgando, saindo por aí e vendendo os livros, fazendo promoções, participando de feiras literárias. Porque isso mostra que eles confiam no trabalho deles, de selecionar os melhores textos, independente de quem os escreveu, e no trabalho deles pós-publicação. Editoras que cobram me passam uma imagem de "folga", sabe? Colocam o livrinho lá no site, enviam para um ou outro blogueiro (principalmente aqueles que terão que falar maravilhas, por terem recebido o livro de graça), ou seja, "fazem de conta" o tempo inteiro: fazem de conta que selecionam, fazem de conta que trabalham exaustivamente na diagramação, na revisão, fazem de conta que promovem o trabalho dos autores e o delas próprias... Mas no fim, não é nada disso.

    ResponderExcluir
  5. Luciana Tazinazzo Figueira25 de junho de 2012 10:02

    Bom, eu não tenho tanta experiência e não conheço tantas editoras assim, então realmente não posso afirmar nada com certeza. Mas eu acho que cada editora sabe de si, e cabe ao autor escolher o que melhor lhe convém. 

    Não sei se o exemplo cabe, mas é a mesma coisa que eu chegar numa loja barganhando por algum produto porque outra loja vende algo parecido por preço inferior. A loja um não é obrigada a me dar desconto a não ser que seja essa sua política. E eu posso muito bem ir para a outra loja, não preciso que todas as lojas do mundo façam minha vontade porque eu acho isso ou aquilo certo.O importante é o autor pesquisar e pensar bem se é isso que ele realmente quer, se essa editora vai atender aos requisitos... Só estou dizendo que minha experiência com essa editora foi boa, mas isso não justifica essa leve grosseria na mensagem no blog, não mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Educação pra quê, né? A blogueira apenas divulgou que existe uma taxa de participação - nada de mais. A editora não precisava comentar nada, mas vai lá, publica um comentário em Caps Lock com erros de português, e acaba se queimando.

    ResponderExcluir
  7. O problema foram todas as respostas que a editora deu, quase tudo em capaslock, ela mesma disse, para chamar a atenção e sim, ela se ofendeu por eu destacar que os selecionados pagariam taxa, que outras e editoras não cobram e que eu acho a cobrança um método horrível, mas que compreendo que cada editora age como quer, participa quem quer, paga quem quer. Só destaquei a taxa e expliquei que outras não cobram porque esse é meu papel de blogueira: divulgar, informar e opinar. É claro que se eu não concordasse com o método não publicaria, se publiquei foi para ajudar a editora na divulgação, que diga-se de passagem não é e nunca foi minha parceira. Mas não sou uma blogueira "copia e cola" os textos que recebe no e-mail. Leio, se concordar publico e  dou minha opinião e destaques ao que acho necessário. Às vezes até complemento com mais informações. E se eu fui deselegante em opinar utilizando a palavra horrível, nos comentários, não na postagem, a editora gritou e foi muito mais deselegante que eu. Ah, e pedi para retirarem meu e-mail da lista de marketing deles, mas ainda recebi um e tive de pedir novamente para não enviarem mais nada para mim. Não divulgarei mais a editora e mudei de ideia. Não é todo e qualquer concurso que é válido para o autor iniciante. Então não divulgarei mais concursos que cobram taxas pela publicação. E não tenho vergonha, podem ler tudo na íntegra: http://www.leitoraviciada.com/2012/06/concurso-literario-da-aped-editora.html

    ResponderExcluir
  8. Luciana Tazinazzo Figueira25 de junho de 2012 12:03

    Tatiana, não estou criticando sua atitude, a forma como a editora agiu foi bastante errada sim! Não tenho dúvida da qualidade das suas postagens, aliás, que bom seria se os blogueiros lessem mais o que estão escrevendo. Sim. Irônico. O grande problema do mundo é que autores/editoras/leitores ainda não entenderam que, porque mais que a internet seja um lugar onde você está 100% exposto, um blog pessoal É SUA OPINIÃO... todo mundo tem espaço para discordar ou não, mas grosseria é coisa de primeira série...

    O que acho que a editora quis informar no comentário, de forma totalmente infeliz, é que esse é o método, eles estão na lei. Não quer? Não entra. Simples assim. Mas no concurso que eu participei, o contrato dizia que tínhamos uma parcela do valor de venda... só acho importante ressaltar isso. Se bem que eu só entrei por diversão, não por venda ou qualquer coisa.

    ResponderExcluir
  9. Não respeito quem me responde em Caps Lock.

    ResponderExcluir
  10. Eu compreendi o que escreveu. Eu respondi, mas foi a todos ahaha quis explicar direito minha forma de postar e trabalhar no blogue.

    ResponderExcluir
  11. Cheguei a querer participar de um concurso assim (e acredito até que seja a mesma editora), mas quando vi que tinha de pagar para publicar, desisti. Nesse caso, acho que é completamente errado chamar de "Concurso". Pq concurso prevê a participação com alguma coisa, e a melhor coisa escolhida é premiada. Onde já se viu ganha rum concurso e precisar pagar para publicar? Mais fácil dizer que é só uma seleção para uma coletânea.

    Eu tenho achado que tem muita gráfica por aí querendo se passar por editora só para ter um selo bonito e dizer que faz algo importante.

    ResponderExcluir