quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Piti ou não piti?

É muito comum recebermos livros de autores nacionais, lermos, não gostarmos, resenharmos e por causa dela possuir uma ideia negativa, o autor vir dar piti em nosso blog, falando que não entendemos o livro e discursos parecidos, até mesmo vindo nos criticar em uma aparente tentativa de vingança com o blogueiro.

A historinha que vamos apresentar hoje é cheia de reviravoltas e serve muito bem para analisarmos não só nossos escritores nacionais, como a atitude de nós, blogueiros.


Vendo o começo desse post, ok. Imaginamos que o tal do autor deve ter feito um inferno em sua vida e até possui um link para a resenha, mas vamos continuar.


Esse texto foi uma mensagem do autor para o blogueiro, detalhe, a mensagem foi enviada por inbox do Facebook, ou seja, só ele veria o que está escrito na mensagem. Mas, não isso foi parar no post do desabafo, mostrando a cara do autor e o expondo.


Realmente. Gente, para que tanta arrogância. Seria muito melhor se ele escrevesse de um jeito mais descontraído para que o menino, de apenas 14 anos, pudesse avaliar melhor o que ele falou.


O argumento pessoal do que levou a "bronca" do escritor e da outra blogueira são completamente vagos. Quem nunca leu um livro que demorou dias, mesmo que fossem apenas poucas páginas. E assim que eu disse acima, todos já passaram com algum problema do autor não aceitar as opiniões negativas recebidas.


Finalmente a última parte desse imenso desabafo.

Bem, vamos por parte que a parte mais complicada de todo esse post é agora.

O autor já tinha falado em privado que de certo modo não tinha gostado da opinião do blogueiro e sinceramente, faltou atenção dele de perceber que na verdade a resenha mencionava que o livro não era grande, mas que foi demorado devido a falta de chamativo para o leitor e também faltou um certo tato, já que o autor foi muito arrogante, reclamar é uma coisa, sair chutando regra para quem nem quer saber.

Uma mensagem que deve ser bem lembrada: queridos autores, prestamos muita atenção nos livros que vocês nos enviam e já lemos muitos livros em nossas vidas para conseguir avaliar quando uma coisa é interessante ou não. Se vocês desejam saber se a pessoa provavelmente gostará do seu livro, já pensou em analisar as resenhas em seu blog para ver do que ela gosta ou não? Ou então reparar em sua estante do Skoob? Porque vir com historinha de que não entendemos o livro de vocês, sinceramente, isso deve ficar atravessado na garganta de qualquer um. Sabemos avaliar quando não entendemos o enredo e quando a história não nos agradou.

Para finalizar esse post que ficou imenso, gostaria de falar uma coisa para nós blogueiros: na hora de falarmos mal de algum autor, história ou qualquer coisa relacionada a literatura, descemos a lenha sem dó, chegamos até a jogar um pouco de querosene se for necessário. Mas, por que não conseguimos aceitar que os outros nos critiquem? É normal também errarmos e todas as críticas doem um pouco (do mesmo modo que deve doer nos escritores), mas nos ajudam a evoluir o nosso trabalho.

Se desejamos ser blogueiros e ganharmos nome nesse meio, precisamos levar isso como um trabalho, com seriedade, e aceitar os momentos bons e ruins também, sendo políticos e analisando as nossas atitudes.

Primeiramente, o autor conversou com esse blogueiro por mensagem inbox, não o expôs assim como o livro ficou depois da resenha, tentou dar dicas para o blogueiro evoluir como resenhista. O problema de toda essa história provavelmente foi o tom utilizado, o que pode fazer com que nos deixe acuados e revoltados com a tal da tentativa de vinganças.

Escritores, vamos tentar ser mais amigáveis quando seus livros não são bem avaliados. Blogueiros, do mesmo modo que criticamos os autores, ainda mais quando são nacionais, pois queremos o melhor do melhor deles, vamos tentar ser mais abertos para críticas construtivas em nossos textos, ok?

14 comentários:

  1. Eu já passei por coisa parecida e de proporção gigantesca. 

    Aprendi que deve-se tomar muito cuidado ao aceitar resenhar um livro. Pesquise antes, converse com o autor e veja no que está se metendo. Se achar duvidoso, não aceite. Não é só pelo mau comportamento de alguns autores que devemos não apoiar os novos escritores, mas analisar a situação não mata ninguém. 

    ResponderExcluir
  2. Ceile Dutra de Moraes19 de setembro de 2012 14:33

    Sinceramente, já vi autores descendo do salto mesmo, dando PITI de verdade. Neste caso, achei muito válido o que o autor falou. É questão do blogueiro estar disposto a aprender sempre.

    Não sei se foi esse o caso, mas vou citar minha impressão: cada vez mais na blogosfera, os assuntos polêmicos estão sendo mais visitados, comentados e parece que as pessoas só estão esperando acontecer com els para poderem divulgarem e começar o MIMIMI. Este caso nem foi grave, o negócio podia ter ficado só entre o autor e o blogueiro, não houve "choração" nos comentários, nem um grupo de autores denegrindo o blogueiro.

    Acho que da mesma forma como um autor que disponibiliza uma obra está sujeito à crítica, nós também estamos quando colocamos nossa opinião no blog. Só não pode passar dos limites e ser desrespeitoso, mas se bem fundamentada e coerente, a crítica pode sim ajudar ambos a crescerem.

    ResponderExcluir
  3. Amei o título do post. ;)
    Ponto super válido: parece que blogueiro tem sempre razão, e nunca tá errado. Aí vem alguém questionar e vira esse bafafá (que tá cada vez mais comum, por atrair visitas, como a Ceile disse). 

    ResponderExcluir
  4. Olha, sou autora, e a vida de autor independente não é fácil, mas vou ser muito franca: ultimamente só ando lendo literatura internacional. Me perdoem colegas autores, mas a verdade é que a maioria dos livros nacionais estão horriveis, frutos de editoras que só querem lucro e autores sem o o menor dom. Qualquer um com grana hoje lança livro e a maioria dos blogs mente nas resenhas apenas para ficar como amiguinhos de autores. Já li livros em que as resenhas babavam ovo do autor e o livro era detestavel. Agora, minhas compras estão só em autores conhecidos e diretos no submarino.

    ResponderExcluir
  5. eu achei q o autor deu um pouco de piti viu 

    ResponderExcluir
  6. Olha, eu realmente acho que nesse caso nenhum dos dois tem razão, claro que o autor foi grosseiro em mandar essa mensagem para o garoto, mas eu fiquei aqui pensando, como será que foi essa resenhas desse garoto? Porque sinceramente, pelo que deu pra perceber, ele é bem "arrogantezinho", canso de ver autores de #mimimi por causa de resenhas "destrutivas", mas também já li muita resenha mal-feita de blogueiros metidos a "donos da razão", que nem sabem direito porque e o que estão lendo e olhando bem para a resposta do garoto, ele foi tão grosseiro quanto, ora, o menino teve todo o direito de ir lá e denegrir (deixando claro que essa é só uma suposição minha) o livro do cara, mas ele não pode criticar a resenha dele? Claro que ele deveria ter dado uma boa "olhada" no blog do garoto antes de mandar o livro, mas eu realmente não vi nada demais na "sugestão" do autor, como ele mesmo diz no segundo parágrafo, o garoto reclama do coloquialismo, sendo que ele é coloquial. E tanto a resposta dele, quanto todo o post me pareceu mais crise de criança inconformada, quando descobre que nem todo mundo gosta de Rebeldes e Patati e Patatá. Gente ou esse garoto é pouco atrasado na escola, ou os professores dele não são lá os melhores, porque eu aos 14 anos estava no 9° ano, e lembro de ter sido justamente nessa série que estudei sintaxe e semantica (assim como outras "partes" da linguística) e acabei de perguntar ao meu irmão (que coincidentemente também tem 14 anos e está no 9° ano) se ele já estudou esses assuntos e ele disse que sim, foi no 2° bimestre. Acho que no mínimo ele deveria ir assuntos citados pelo autor, ao invés de sair dizendo que é "baboseira" (mesmo ele também tendo colocado entre aspas, ele continua errado). 

    Enfim, não estou tomando partido de ninguém, acho que os dois estão errados, mas que o garoto foi ainda mais grosso em ter feito esse post cheio de dramas, expondo o autor na cara dura, afinal não foi isso que o autor fez, ele poderia muito bem ter dado uma de coitadinho, e chamado seus amiguinhos escritores, para comentar no blog do menino, que ele "destruiu seus sonhos", e curiosamente de certa forma foi exatamente o que o garoto fez.

    ResponderExcluir
  7. Sinceramente? Autores, vamos parar de comentar resenhas ou entrar em contato, principalmente via Skoob, com quem adiciona seus livros. Mantenham contato COM QUEM ENTRAR EM CONTATO COM VOCÊS. Eu fico meio assim se adicionar livros nacionais no Skoob porque o autor sempre vem com recadinhi. Não vou dizer que desgosto de todos, até troquei mensagens com uma autora que aceitou numa boa que eu não dei 5 estrelinhas pro livro dela.

    ResponderExcluir
  8. Blogueiros que fazem isso só sujam a imagem da blogosfera. Isso que me entristece! Se o livro tem falhas, você deve especificá-las na resenha. Babar ovo em livro ruim é MENTIR pro leitor. O que eles pensam? "Vou ganhar status, vou ser amiguinha, vou nivelar por baixo e tudo vai melhorar"? Poxa, um país que tem MACHADO DE ASSIS entre seus nomes mais influentes não deveria ficar atrás de outras literaturas, mas é exatamente o que acontece. =/ Concordo contigo, Josi, e me entristece muito saber que a má índole de alguns "colegas" a afastou dos nacionais.

    ResponderExcluir
  9. Eu vi essa palhaçada... Acho que nesse caso aí, os dois estavam errados... O autor por ter aceitado a parceria e mandado o livro sem ter feito uma analise do perfil do blogueiro, e depois se achar no direito de criticá-lo de volta após ter recebido a resenha negativa... E o blogueiro também não tinha nada que ter dado esse piti em forma de desabafo, expondo o cara desse jeito que, por mais que tenha se remoído, tentou deixar tudo em off. Ele poderia ter respondido também em off e ninguém precisaria ver episódio ridículo.Eu acho que a blogosfera virou uma bagunça... cheio de aborrecentes imaturos e que nem sabem ler e escrever direito, que dizem criar blogs porque gostam de ler quando na verdade estão em busca de parcerias pra ganhar livros 0800.
    O blog do garoto não é bom, ele escreve mal e a maioria as críticas são feitas de qualquer jeito pq ele não tem maturidade pra apontar o que é positivo ou negativo direito.

    Agora que o povo descobriu a fonte para livros grátis, fazem de tudo e mais um pouco pra engordarem a estante...

    ResponderExcluir
  10. O escritor precisa de educação antes de tudo, o blogueiro também.

    Meu primeiro livro teve quatro resenhas publicadas, todas com elogios, mas uma das resenhas me criticou em dois pontos, um deles: não separar diálogos com travessão ou aspas. Eu não havia feito essa separação e não custa nada fazer.  Não é o fim do mundo atender ao leitor. Depois dessa crítica eu pesquisei e realmente conclui que a maioria prefere um livro com diálogos separados.

    A outra crítica foi sobre um certo exagero de minha parte no uso de metáforas, essa eu não posso atender... (risos). Adoro simbolismos e metáforas.

    Temos, nós os escritores, que prestar atenção ao leitor e tentar aprender também com as críticas. A arte precisa agradar primeiro ao artista, depois aos demais, todavia o artista não pode usar de grosseria na tentativa de fazer outros engolirem o gosto dele. Nem o blogueiro precisa usar o gosto pessoal para atacar o autor.

    :D

    ResponderExcluir
  11. Não vou me prolongar, várias pessoas já comentaram o que eu acho, só vou dizer que fui atrás da resenha do garoto e, realmente, é muito superficial, não dá nem pra chamar de resenha. É só um comentário, não se aprofunda no enredo do livro e nada. Fora que o blog também não é lá essas coisas, como eu pensei que seria... Uma pessoa que me posta um poema dizendo que é um conto deveria estudar mais o.O

    ResponderExcluir