quinta-feira, 11 de outubro de 2012

A resenha é boa, MAIS não

Volta o cão arrependido perguntando: é tão difícil diferenciar mas de mais?

Mais um blog literário, mas não sabe o português. Novidade? Lógico que não. Eles se multiplicam como Gremlins em água e ficamos cada vez mais sem entender como pode uma pessoa querer ser referência literária se não possui noções básicas da língua portuguesa.

Nessa horas eu entendo o motivo de ter o nome de Hórus, sabe o símbolo em que tem duas lágrimas? Então, sou eu chorando de tanto ver gente maltratando com tanta crueldade o português. Essa pessoa não ficava feliz em apenas maltratar ou só matá-lo, torturou com todos os acessórios possíveis até ele não aguentar mais e resolver escolher pelo suicídio.

Começando pelo maldito mais que recheia todo o texto, o único local que foi usado corretamente está em verde, pelo menos uma vez tinha que acertar, não é?

Outra dica super útil de português. Estão com seus cadernos e canetas prontos? Então lá vai, mim não faz nada, mim não ser índio e mim não aguenta gente que acha que mim conjuga verbo. Ou seja, se o mim estiver ligado ao verbo (sirene de erro), você cometeu um erro grave, utilize apenas o "eu".

Não bastasse toda essa carnificina ver vermelho, se vocês lerem atentamente irão perceber os erros de concordância, acentuação, palavras erradas e.... mas que cascalho seria "que depender"?

Para fechar com chave de ouro, o último parágrafo é assim:

Tudo bem, da primeira vez poderia ter sido um erro, mas duas vezes já começa a zombar da minha inteligência. Gente, esse ser não sabe a diferença entre "que" e "se", não tem nada a ver uma coisa com a outra.

Finalizando esse texto com uma simples frase: Vã inteligência vá embora antes que lhe matem.

9 comentários:

  1. Para o mundo que eu quero descer? Grata.

    ResponderExcluir
  2. E o pior que essa não é a única resenha com erros de português do blog... Se vcs forem fazer de todas, vão ter muitos materiais por um longooooooooooo tempo >.<

    ResponderExcluir
  3. Ceile Dutra de Moraes11 de outubro de 2012 10:46

    OMG, MY EYES! hahahahahaha

    ResponderExcluir
  4. Poxa, mas que chato heim... o blog deixou de mostrar as 'vergonhas dos bastidores literário nacional' pra ficar fazendo ataques perniciosos a parte mais fraca da corda,... os blogueiros. Perdeu totalmente o diferencial que mantinha o blog.
    Em vez de posarem de agentes ortográficos do Professor Pasquale, deveriam fazer um protesto mais maduro e mostrar a falta de critério das editoras ao distribuir seus livros para resenhas, sem avaliar a qualidade dos blogs e de seus administradores, apostando no que sair mais barato (ou no caso, de graça) demonstrando uma terrível 'ingenuidade', falta de respeito e descaso na divulgação das obras dos seus autores.
    Se uma resenha mal escrita perde toda sua credibilidade, o que dizer das editoras que desperdiçam exemplares com esse trabalho mal feito...O que aconteceu? Vcs arregaram ou se venderam?

    ResponderExcluir
  5. mimimi, mimimi, mimi.
    Clica na tag "mata o português". Clica na tag "resenha menor que a sinopse". O blog sempre falou desse tipo de coisa, tanto quanto das editoras e autores.
    A "parte mais fraca" da corda? Não acho. Quem faz esse "trabalho" por hobby tem a possibilidade de ser mais íntegro e correto do que quem o faz por lucro - que não tem prazer no que faz, mas busca o máximo lucro. Além disso, teoricamente, pessoas que lêem muito tendem a ter um português mais correto, o que levanta a questão se essas pessoas realmente lêem. Uma editora enviando um livro para um blog com alta visitação mas baixa qualidade está buscando divulgar seu livro para o maior volume de pessoas. Um blogueiro que lê MUITO (muitas parcerias, muitos livros, muitas compras) e escreve "tudo errado"... O que é ele?
    O blog foi criado para falar sobre os absurdos da blogosfera literária. E tem MUITO mais blogueiro fazendo merda do que editora, até pelo número de blogs existentes versus o número de editoras.
    Nem arregar nem se vender. Postamos o que conseguimos angariar de informação, seja de que lado da "corda" for.

    ResponderExcluir
  6. Ao começar uma resposta para um leitor com um termo como 'mimimi', já responde qualquer pergunta que eu tenha feito,... estão verdes, volto quando amadurecerem

    ResponderExcluir
  7. Roberto, sou novo aqui no blog, mas o post condiz exatamente com a proposta do blog. Não falamos apenas sobre blogueiros que não sabem escrever corretamente, mas também de editoras que não sabe escolher bem seus parceiros, entre diversos outros temas que envolvam a blogosfera literária. O que queremos é qualidade dos dois lados, não tem incomoda ler um livro com erros absurdos? Um texto de resenha possui o mesmo resultado. Queremos que as pessoas evoluam e consigam atingir um patamar mais condizente com o título que querem levar. Afinal, é muito fácil você sair por ai falando que é blogueiro literário e produzir o texto que não sabe regras básicas gramaticais da língua portuguesa. Exigir qualidade de um lado só não dá.

    Sobre o estilo do meu texto, costumo ser mais ácido e discursos mais do que a VL, mas cada um possui o seu estilo de escrever. Só coloco exatamente o que penso quando vejo essas coisas que acabam com o que deveria ser realmente a blogosfera literária.

    Espero que tudo tenha ficado mais claro para você agora, pois de verde eu já sai a muito tempo.

    ResponderExcluir
  8. Faltou grifar "as estrelinhas que eu deu para ele já"

    ResponderExcluir